Dynamic Variation:
Offers
x

There was not an exact match for the language you toggled to. You have been redirected to the nearest matching page within this section.

Choose Language
Toggling to another language will take you to the matching page or nearest matching page within that selection.
Search & Book Sponsored Links
Search
or search all of Norway

Exploradores polares

Aventureiros do mundo
Não há dúvidas quanto ao impressionante número de exploradores polares noruegueses, como Roald Amundsen e Fridtjof Nansen.
Roald Amundsen and Helmer Hanssen next to a Norwegian flag at the South Pole in 1911
Roald Amundsen at the South Pole.
Photo: Nasjonalbiblioteket / National Library of Norway

Para quem se interessa por expedições polares, Amundsen e Nansen dispensam qualquer apresentação. No entanto, eles estão longe de serem os únicos exploradores polares conhecidos da Noruega. Vários exploradores contemporâneos mantêm vivo o legado dos aventureiros noruegueses.

Roald Amundsen: Primeiro homem a alcançar o Polo Sul geográfico

Roald Amundsen fez história e tornou-se um herói nacional na Noruega, quando superou o capitão inglês Robert F. Scott na corrida rumo ao Polo Sul. Acompanhado de quatro homens, ele chegou ao polo em 14 de dezembro de 1911. Não contentando-se com o feito impressionante, ele também foi o primeiro homem a navegar pela Passagem do Noroeste, bem como o primeiro a voar sobre o Oceano Ártico.

Um número de lugares, embarcações e pessoas, como por exemplo o escritor Roald Dahl, receberam o nome em homenagem a Amundsen.

Fridtjof Nansen: Esquiando pela Groenlândia

Fridtjof Nansen ganhou notoriedade após cruzar a Groenlândia em esquis e, posteriormente,  ao tentar alcançar o Polo Norte a bordo do navio Fram.  Atualmente, entretanto, é lembrado por conquistas que ultrapassam a relevância de seu papel como explorador polar. Nansen foi um cientísta de êxito, estadista e denfensor de causas humanitárias. Apoiado em sua fama como ativista político, exerceu um papel fundamental na dissolução da união desfavorável da Noruega com a Suécia em 1905. Após a Primeira Guerra Mundial, trabalhou incansavelmente na assistência dos refugiados  – um esforço que lhe rendeu o recebimento do Prêmio Nobel da Paz em 1922.

ATIVIDADES POLARES NA ANTIGUIDADE

870 O chefe Viking Ottar viaja para o Mar Branco

982 O explorador nórdico Erik, o Vermelho, descobre e coloniza partes da Groenlândia

1790 Primeira expedição de caça norueguesa em Svalbard

1795 Primeira equipe de expedição norueguesa a passar o inverno em Svalbard

1888 Fridtjof Nansen atravessa a Groenlândia

1895–1922 A era heroica da Antártida

1911 Roald Amundsen lidera a primeira expedição antártica a chegar ao Polo Sul

Ad

Monica Kristensen Solås: realidade e ficção

A glaciologista e meteorologista Monica Kristensen Solås já liderou e participou de muitas expedições polares, tanto no na região ártica quanto na antártica. Em duas de suas expedições, um dos objetivos era encontrar e recuperar a barraca usada por Roald Amundsen, mas vários obstáculos naturais a forçaram a abandonar a proposta, como quando um homem de sua equipe caiu em um abismo e morreu. Em 1989, ela foi a primeira mulher em quase cinquenta anos a receber a Medalha dos Fundadores da Sociedade Real Geográfica de Londres por suas descobertas. Além disso, ela já publicou vários romances policiais com Svalbard como cenário, que fizeram sucesso em todo o mundo.

As travessias de Liv Arnesen

Quando Liv Arnesen atravessou a calota da Groenlândia em 1992, ela se tornou a primeira mulher a fazer isso sem apoio externo. Dois anos depois, ela se tornou a primeira mulher a chegar ao Polo Sul sozinha e sem apoio, depois de uma expedição de cinquenta dias e 1.200 quilômetros. Durante três meses, em 2000 e 2001, ela se juntou à exploradora americana Ann Brancroft e as duas se tornaram as primeiras mulheres a atravessar a Antártida. Ela também já escreveu vários livros sobre seu esporte, como Snille piker går ikke til Sydpolen (Mocinhas não esquiam no Polo Sul).

As expedições solo de Børge Ousland

Em 1994, 85 anos após a conquista do Polo Sul por Roald Amundsen, o explorador norueguês Børge Ousland repetiu o feito. Entretanto, Ousland empreendeu a viagem sozinho, o que constituiu um novo feito: o primeiro homem a atravessar a Antártida sem nenhuma assitência – embora sob circunstâncias totalmente distintas. As vestimentas de Amundsen foram confeccionadas com pele de foca. Ousland, por sua vez, contou com trajes de Gore-Tex. Ao invés de determinar sua posição com um relógio, calendário e sextante, Ousland contou com o auxílio de um dispositivo de GPS. O trenó klevar usado por Ousland pesava apenas seis quilos, sendo muito mais leve do que o equipamento utilizado por Amundsen.

Erling Kagge e o Desafio dos Três Polos

Børge Ousland nem sempre optou por aventurar-se sozinho; ele também contou com vários parceiros em expedições. Em 1990, por exemplo, ele cumpriu uma viagem de 800 quilômetros em esquis, na companhia de Erling Kagge, outro renomado explorador norueguês. Após viajar até o Polo Norte em 1990 e ao Polo Sul em 1992, Kagge escalou o Monte Everest em 1994. O feito o consagrou como a primeira pessoa a completar “O Desafio dos Três Polos”.

Cecilie Skog e os sete picos

Ela já se tornou um símbolo nacional norueguês depois de escalar tantas montanhas com um sorriso no rosto, tanto ao vivo quanto fora da TV. Cecilie Skog é a única mulher do mundo a ter chegado aos famosos “sete picos”, o topo das mais altas montanhas de todos os continentes. Ela também é exploradora polar. Em 2009, ela e o americano Ryan Waters passaram setenta dias numa travessia de 1.800 quilômetros pela Antártida. Em 2006, ela chegou ao Polo Norte após quase cinquenta dias, apesar de vários problemas.

Explore a história e as tradições norueguesas

×
Your Recently Viewed Pages

Voltar ao topo da página

Ad
Ad
Ad