Dynamic Variation:
Offers
x

There was not an exact match for the language you toggled to. You have been redirected to the nearest matching page within this section.

Choose Language
Toggling to another language will take you to the matching page or nearest matching page within that selection.
Search & Book Sponsored Links
Search
or search all of Norway

Verdades e mentiras sobre a aurora boreal

O QUE É EXATAMENTE A AURORA BOREAL?
Muitos são fascinados pela aurora boreal, mas poucos sabem sobre os fatos científicos e os mitos relacionados a esse show de luzes naturais que surge nos céus.
Northern lights over Grøtfjord in Kvaløya, Northern Norway
Northern lights over Grøtfjord, Kvaløya.
Photo: Gaute Bruvik / Visitnorway.com
Ad

A ciência por trás das auroras boreais é normalmente explicada por físicos com especialidade em magnetoidrodinâmica e, francamente, penetra em campos do conhecimento que vão bem além do entendimento da maioria das pessoas.

Entretando de uma coisa todos nós entendemos: Devemos agradecer ao sol por tudo, inclusive pelas auroras boreais. No decorrer de grandes explosões solares e labaredas, imensas quantidades de partículas são lançadas pelo sol nas produndezas do espaço.

A matemática da aurora boreal

É aqui que a coisa fica interessante: quando essas partículas encontram o escudo magnético da Terra, elas são levadas ao ponto que circunda o polo magnético Norte e entram em contato com as camadas mais altas da atmosfera. A energia liberada nesse processo gera as auroras boreais.

Tudo isso acontece a uma distância de aproximadamente 100 quilômetros da Terra. É por causa da enorme força do fenômeno que conseguimos vê-lo com tanta clareza, já que ele é produzido por uma miríade de átomos e moléculas.

Mas você não deve nunca subestimar a aurora boreal. Ela é um fenômeno natural como o clima. A aparência e intensidade dela são controladas pela atividade solar e sua localização depende do campo magnético da Terra.

A aurora boreal sempre aparece na forma de um cinturão e fica situada acima da Terra numa posição constante em relação ao Sol. As luzes costumam ser visíveis sobre o norte da Noruega continental durante a noite e sobre Svalbard durante o dia. Quando a atividade solar aumenta, a aurora boreal também pode ser vista mais ao sul do país.

Como explicar a aurora boreal

Quer saber mais sobre o que provoca a aurora? Este vídeo vai explicar os detalhes fascinantes por trás desse fenômeno.

Não é surpresa o fato de que as auroras boreais tenham dado origem a tantas lendas. Símbolos ligados às auroras boreais podem ser encontrados no tambor xamânico dos Sami. O fenômeno recebeu diversos nomes na língua Sami. É referido, por exemplo, como Guovssahas, que significa "a luz que pode ser ouvida". Bem poético, não é verdade?

Na época dos Vikings, dizia-se que a aurora boreal era a armadura das Valquírias, as guerreiras virgens, que liberava uma estranha luz cintilante. Hoje, os noruegueses costumam se referir respeitosamente a ela como “a senhora verde”. Confira as cores do fenômeno nas muitas fotos e filmes sobre a aurora boreal postados nas mídias sociais. No entanto, lembre-se de que todas as nuances das luzes só podem ser vistas ao vivo.

Quando e onde? Não há uma resposta exata, mas...

É extremamente comum dizer que a região Norte da Noruega é um dos melhores lugares do mundo para observar as auroras boreais. Na realidade, tal informação é uma verdade parcial, uma vez que as luzes também podem ser observadas em outras localidades fora da Noruega.

Mesmo assim, vale a pena defender a tese de que no Norte da Noruega encontram-se entre os mais confortáveis e interessantes lugares para observar as auroras boreais, onde vivem centenas de milhares de pessoas numa enorme área geográfica, oferecendo uma variedade de hotéis e atividades únicas.

O cinto das auroras boreias cobre o Norte da Noruega nas Ilhas Lofoten (embora as luzes tenham sido vistas com maior frequência em Trøndelag nos últimos anos), e segue por toda a extensão do litoral até o Cabo Norte e além. A qualidade dos avistamentos não depende muito do lugar. Você poderá observar as mesmas auroras boreais em Lofoten ou em Tromsø, a 500 quilômetros mais ao norte, a partir de um ângulo diferente.

É importante lembrar que a aurora tem ares de diva, e o show só começa quando ela decide que o momento é a hora certa. Paciência é uma virtude, sobretudo na busca pelas luzes do norte. Saiba como maximizar as suas chances de observar as auroras boreais: As luzes são mais frequentes no final do outono inverno/início da primavera. Entre o final de setembro e início de março, a escuridão nos céus se prolonga pelo período compreendido entre: 18:00 - 01:00, quando você encontra maiores chances de observação.

Entretanto, tenha em mente a dica anterior sobre o comportamento de diva. As auroras boreais preferem quando o clima está frio e seco, o que ocorre normalmente em dezembro. Muitos defendem a tese de que climas mais secos e que proporcionam céus mais claros estão no interior. No entanto, isso nem sempre é verdade.

Os fortes ventos do Leste, fazem com que os céus em áreas costeiras estejam mais limpos. Para capturar o melhor do espetáculo você deverá evitar a lua cheia e lugares com muita luz artificial, que compromotem a nitidez do fenômeno.

Uma imagem legal do show de luzes da aurora

Como a composição da nossa atmosfera varia, as cores da aurora boreal vão do verde ao roxo. Veja como o fenômeno funciona neste infográfico.

Your Recently Viewed Pages

Voltar ao topo da página

Ad
Ad
Ad